Archive for julho, 2010

Eleições 2010: conheça os candidatos ao governo do Estado de São Paulo

Ciete Silvério/Divulgação

Geraldo Alckmin (PSDB) nasceu em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, onde foi vereador e prefeito e se formou em medicina. Na década de 80, se elegeu deputado estadual e deputado federal pelo PMDB. Em 1994, se elegeu vice-governador na chapa de Mário Covas. Após a morte de Covas, assumiu o governo de São Paulo. Em 2002, reelegeu-se governador. Em 2006, foi candidato à presidência da República pelo PSDB, mas foi derrotado. Em 2009, o então governador José Serra nomeou Alckmin secretário de Desenvolvimento de São Paulo.

blog.opovo.com.br

Aloizio Mercadante (PT) nasceu em Santos e se formou em economia. No PT, já foi integrante do Diretório e da Executiva Nacional do partido. Seu primeiro mandato de deputado federal foi em 1990. Em 1999, Mercadante voltou à Câmara dos Deputados. Em seu segundo mandato, participou de diversas comissões especializadas nas áreas econômica, financeira e tributária. Em 2002, chegou ao Senado, onde exerceu a liderança do governo, até junho de 2006. Em 2009, foi eleito líder da bancada de seu partido no Senado.

capitaldigital.blog.br

Celso Ubirajara Russomanno (PP) nasceu em São Paulo e se formou em jornalismo e direito. Tornou-se famoso apresentando um quadro no programa Aqui Agora, veiculado no SBT, em que mediava reclamações de consumidores que se sentiam lesados por empresas de diversos setores. Atualmente, está em seu 4º mandato de deputado federal. É membro efetivo da Comissão de Defesa do Consumidor na Câmara dos Deputados desde 1995. Já foi filiado ao PFL, ao PPB e ao PSDB, antes de entrar no PP. Já foi o deputado mais votado do país.

Valter Campanato/ABr

Paulo Skaf (PSB) nasceu na cidade de São Paulo. É presidente licenciado da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), presidiu o Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), o Sesi-SP (Serviço Social da Indústria) e o IRS (Instituto Roberto Simonsen) e o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). Também ocupa a primeira vice-presidência da CNI (Confederação Nacional da Indústria), cargo do qual também está licenciado atualmente.

Divulgação

Paulo Roberto Bufalo (PSOL) é engenheiro mecânico e professor do ensino técnico no Centro Paula Souza, vinculado ao governo do Estado. Foi vereador em Campinas por dois mandatos consecutivos (2000 a 2008) e tem uma longa trajetória junto aos movimentos sociais. Atualmente é presidente do diretório municipal do PSOL.

Daia Oliver/R7

Fábio José Feldmann (PV) é formado em direito e administração de empresas. É secretário executivo do Fórum Paulista de Mudanças Climáticas Globais e de Biodiversidade e fundador da Fundação SOS Mata Atlântica. Foi eleito deputado federal por três mandatos consecutivos (1986-1998). Em 1995, Feldmann assumiu o cargo de secretário Estadual de Meio Ambiente de São Paulo, no qual atuou até 1998.

Fernanda Campagnucci/Blog do Milton Jung/CBN

Anaí Caproni (PCO) é funcionária dos Correios, como operadora de triagem e transbordo, onde tem uma atuação ativa no movimento sindical. Anaí é casada com o candidato à Presidência do mesmo partido, o jornalista Rui Pimenta. Seu pai, Manoel Caproni, trabalhou na montadora Perkins durante trinta anos e foi fundador do PT na região do ABC. Foi candidata a vereadora pelo PCO nas eleições municipais de 2000 e ao governo do estado de São Paulo em 2002.

Reprodução

Igor Grabois (PCB) disputa o governo de São Paulo pelo PCB. Secretário Sindical Nacional do partido, Grabois teve o pai, o avô e o tio desaparecidos durante a guerrilha do Araguaia. Presta assessoria política a diversos sindicatos. Contribui, dentre outros, com Metalúrgicos, Servidores Municipais e diversas categorias do Porto de Santos, Securitários e Metalúrgicos do Rio de Janeiro. Integrou o Comitê Brasileiro de Anistia e participa do grupo Tortura nunca mais. Concorre pela primeira vez ao governo do Estado de São Paulo.

Divulgação

O candidato do PSTU ao governo estadual em São Paulo é Luiz Carlos Prates, o Mancha. Possui esse apelido devido à pinta que tem no lado esquerdo do rosto. Metalúrgico, Mancha disputou um cargo no Senado em 2006 e é um dos dirigentes do Conlutas.  Ele tem 54 anos é casado e com três filhos. Mancha começou sua militância ao final da década de 70, na Universidade Federal de São Carlos, onde ajudou no desenvolvimento das lutas estudantis contra a ditadura militar. Em 1983, já como metalúrgico, participou das grandes mobilizações operárias em São Paulo e do Movimento de Oposição Metalurgica, o MONSP.

Informações extraídas do R7.com, EPTV.com, sites oficiais e Wikipédia.

Anúncios

Retratos da alegria

Nesta sexta-feira (30), cerca de 60 pacientes com câncer de mama em tratamento no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo  tiveram uma tarde especial: elas foram maquiadas e participaram de uma sessão de fotos. O ambiente hospitalar que, para muitos, é sinônimo de tristeza, ficou repleto de alegria. Confira algumas fotos:

Felipe Godoy

Fotos 10º Festival de Inverno de Paranapiacaba

Durante o mês de julho, a Vila de Paranapiacaba, na região serrana de São Paulo, abrigou o seu 10º Festival de Inverno. Mesmo com todas as apresentações artísticas, as principais atrações do festival foram o clima, perfeito para passar o inverno, e o contexto histórico que a vila exibe. Paranapiacaba é símbolo do progresso que o país apresentou entre o final do século XIX e o meio do século XX. Foi lá que a São Paulo Railway construiu o seu Centro de Controle e as moradias dos seus funcionários. Veja algumas fotos da “vila inglesa” de São Paulo:

Felipe Godoy

 

Maquiagem e sessão de fotos animam mulheres no Instituto do Câncer nesta sexta-feira

Morguefile

As mulheres com câncer de mama em tratamento no Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp), ligado à Secretaria da Saúde e à Faculdade de Medicina da USP, terão uma tarde bem diferente nesta sexta-feira, dia 30 de julho, a partir das 14h.
Um evento de humanização pretende ajudar as mulheres a se enxergarem de outra maneira, valorizando a autoestima de cada uma. Entre as ações programadas está uma produção de beleza completa, que inclui maquiagem, distribuição de perucas coloridas e uma sessão de fotografias.
Os melhores registros de fotos serão entregues para cada uma das 60 participantes. Além disso, as pacientes contarão com uma palestra sobre superação e com a distribuição de guias explicativos sobre a doença.
O Instituto do Câncer de São Paulo é o maior centro especializado em oncologia da América Latina, com cerca de 500 leitos. Foi inaugurado em maio de 2008 e fica na avenida Dr. Arnaldo, 251 – Cerqueira César

Das páginas da National Geografic

Divulgação

O Sesc Pinheiros apresenta a exposição Fora da Ordem: Fotografias da National Geographic, composta por 50 imagens registradas pelos profissionais da revista ao redor do mundo. A mostra traz imagens ligadas à sustentabilidade do planeta, como os efeitos da poluição, o aquecimento global, o consumo descontrolado das fontes de energia e as alternativas para a sobrevivência do mundo. Os registros foram feitos pelos mais destacados e premiados profissionais documentaristas especializados em meio ambiente e sociedade. A exposição, com curadoria de Eder Chiodetto, possui fotos de nomes como Paolo Pellegrin, John Stanmeyer, Lynn Johnson, James Balog, Paul Nicklen, Jonas Bendiksen, Peter Essick, Jodi Cobb e Michael S. Yamashita, entre outros.

A exposição exibe, ainda, o documentário Seis Graus que Podem Mudar o Mundo, baseado em pesquisas científicas, que investiga os efeitos do aquecimento global no planeta. Cientistas acreditam que até 2100 a temperatura poderá estar até seis graus mais elevada. A floresta Amazônica e os recifes de coral da Austrália, por exemplo, são analisados no filme. A mostra é um dos eventos que comemoram os 10 anos da National Geographic no Brasil e acontece até o dia 22 de agosto. O Sesc Pinheiros fica na Rua Paes Leme, 195. Visitas podem ser feitas de terça a sexta, das 10h30 às 21h30 e aos sábados, domingos e feriados, das 10h30 às 18h30.

Exposição sobre cultura quilombola na Estação José Bonifácio

Divulgação

A Estação José Bonifácio, na Linha 11-Coral (Luz-Estudantes), da CPTM, recebe a exposição “Quilombolas – Tradições e Cultura de Resistência”, entre os dias 1º e 31 de agosto. Com entrada gratuita para usuários a mostra, formada por 40 fotos em preto e branco, mapas e painéis, resgata a história dos escravos refugiados brasileiros.

Patrocinada pelo Programa de Ação Cultural (ProAc), da Secretaria da Cultura, a iniciativa tem o objetivo de mostrar a realidade de 11 comunidades remotas. O material original do evento faz parte do livro Quilombolas – Tradições e cultura da resistência, com fotografias de André Cypriano e pesquisa de Rafael Sanzio Araújo dos Anjos. Em cartaz desde 2006, a mostra já esteve em dez cidades da América Latina, entre elas, Buenos Aires (Argentina), Assunção (Paraguai) e La Paz (Bolívia).

Serviço
Exposição Quilombolas – Tradições e Cultura da Resistência
Local: Estação José Bonifácio (Linha 11 – Coral)
Endereço: Avenida Nagib Farah Maluf, 1500 – São Paulo
Informações: 2286-4652 / 2286-4652
Período: 1º a 31 de agosto
Horário: das 4 à meia-noite

Da CPTM

As Boas Mulheres da China

Reprodução 

A jornalista chinesa Xinran apresentou, entre 1989 e 1997, um programa de rádio chamado Palavras na Brisa Noturna. Nele, debatia assuntos considerados tabus, sobre os quais poucos ousavam falar, como vida íntima, violência familiar, opressão e homossexualismo. Em pouco tempo, Xinran começou a receber cartas com relatos de humilhação e abandono. São narrativas contundentes e chocantes a respeito da condição feminina na China, sob o regime socialista. “Em meio à grande pilha de cartas, uma me chamou a atenção imediatamente: o envelope tinha sido feito com a capa de um livro e havia uma pena de galinha grudada nele. Segundo uma tradição chinesa, uma pena de galinha é sinal de pedido de socorro urgente”, descreve Xinran em seu livro. Entre as histórias estão a de Hua’er, que foi violentada em nome da “reedução” promovida pela Revolução Cultural; a de Hongxue, que descobriu o que é o afeto pelas carícias das patas de uma mosca; e a da catadora de lixo que impôs a si mesma um ostracismo voluntário para não envergonhar o filho, um político bem-sucedido.

Autor: Xinran

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 288

Ano: 2003

Estações da CPTM são tombadas pelo patrimônio histórico

Felipe Godoy

Oito estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) agora são, oficialmente, patrimônio histórico de São Paulo. Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires, da Linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra); Caieiras, Jundiaí, Franco da Rocha, Perus, Jaraguá e Várzea Paulista, da Linha 7-Rubi (Luz-Jundiaí), foram tombadas pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat).

A decisão do Colegiado do Conselho foi publicada no Diário Oficial do Estado, em 17 de julho. Com isso, a CPTM tem hoje 11 estações tombadas e ainda estão em plena operação (Luz, Brás e Júlio Prestes se tornaram patrimônio histórico nos anos 1970/80).

Além dessas estações, cujos prédios são da década de 1880, a antiga estação de Santos, popularmente conhecida como estação do Valongo e hoje pertencente à prefeitura local, também passou pelo processo de tombamento.

Remanescentes históricos

Estação Brás, em 1979 (Arquivo pessoal) 

A CPTM herdou o patrimônio da antiga São Paulo Railway (SPR) – primeira ferrovia paulista, aberta em 1867 – que impulsionou o desenvolvimento de São Paulo a partir da metade do século XIX, quando o café passou a ser o principal produto de exportação no Brasil e passou a ser escoado para o Porto de Santos pela ferrovia.

As estações tombadas estão entre as últimas estações que mantiveram a arquitetura original da segunda metade do século XIX, trazida pelos ingleses da SPR. “Quem quiser conhecer esse importante patrimônio ferroviário brasileiro é só pegar o trem da CPTM e descer em uma delas. Nosso patrimônio é de fácil acesso para quem quiser conhecê-las”, explica o gerente de Projeto Funcional e Integração do Transporte da CPTM, Ayrton Camargo.

Embora esteja em pleno processo de modernização, a CPTM vem mantendo o compromisso de zelar pelo seu patrimônio histórico. Para isso, a Companhia trabalha para garantir as condições de uso dessas estações tombadas, por meio de manutenção periódica e sempre de acordo com as diretrizes dos órgãos de preservação. Além disso, as estações Luz e Brás, por exemplo, já passaram por restauro.

Da CPTM

Dia-a-dia de policial é retratado em peça de teatro

Morguefile

O Grupo Anima de Teatro, em conjunto com a Polícia Militar do Estado de São Paulo, volta a apresentar a peça “Alvorada para a Vida”, no dia 31 de julho, no Teatro Jorge Amado. O enredo mostra problemas do cotidiano vividos pelos policiais, desde a convivência até a perda de um colega de trabalho. O espetáculo também retrata a trajetória desses profissionais desde o ingresso no Centro de Formação de Soldados até a passagem para a reserva.
O espetáculo já foi visto por mais de 47 mil espectadores em mais de 60 cidades do interior do estado, além de Florianópolis, Curitiba e Maringá.
O ingresso é um quilo de alimento não perecível, e precisa ser retirado com antecedência de uma hora no local da apresentação.
Para obter mais informações, ligue para (11) 3327-7866 ou 3327-7873, com o produtor Eduardo Ribas.

Serviço
Teatro Jorge Amado – rua Mirian, 86, Centro de Carapicuíba
Dia: sábado, 31
Horário: 19h

Da Secretaria da Segurança Pública

Circuito Cultural Paulista promove 180 atividades culturais a partir de agosto

Morguefile

Terá início em agosto, o segundo semestre de atividades do Circuito Cultural Paulista, programa do Governo de São Paulo, realizado em parceria com prefeituras de 72 cidades do interior e litoral do Estado. São espetáculos de música, dança, teatro e circo, além de exibições de filmes – todos gratuitos. Somente nos meses de agosto e setembro serão mais de 180 atrações culturais.

“O Circuito retoma suas atividades neste segundo semestre em diferentes regiões do Estado, onde o público terá diversas opções de espetáculos culturais”, comenta o secretário de Cultura, Andrea Matarazzo.

A partir do dia 6 de agosto (sexta-feira), no município de Miracatu, as atividades começarão com a exibição do filme Besouro,  às 20 horas. No mesmo dia, dando um toque erudito à programação, a Ópera Contada e Cantada de Carmen será apresentada às 20h30, em Espírito Santo do Pinhal. Também na mesma sexta-feira, O Choro das 3, grupo formado por três irmãs dedicadas a resgatar e divulgar o ritmo do choro, farão um show, às 21 horas, na cidade de Bananal.

Outro destaque da programação será o espetáculo Gravidade Zero, do grupo Circo Mínimo, onde a personagem, sem por os pés no chão, fala sobre a vida, suas certezas, inconformismo e solidão. A apresentação acontecerá no dia 7 (sábado), às 20 horas, em Garça. Também está programada a peça teatral infantil Uma noite em claro da Cia. Odelê, no dia 8 (domingo), às 16 horas, em Ourinhos, que faz uso de bonecos para contar a história de Morpheu – o personagem volta para casa, após encarar um dia intenso e exaustivo, e só quer dormir.

Em seu quarto ano de existência, o Circuito Cultural Paulista já realizou, de março a junho deste ano, 360 espetáculos para um público estimado de 100 mil pessoas. Até novembro a previsão é de 800 atrações para um público de mais de 200 mil pessoas.

Confira as cidades que receberão pelo menos um evento por mês do circuito Cultural Paulista:

Região de Araçatuba: Andradina, Mirandópolis, Valparaíso, Ilha Solteira;
Região de Barretos: Guairá; região de Franca: Orlândia;
Região de Bauru: Agudos, Dois Córregos, Jaú, Lençóis Paulista, Lins;
Região de Campinas: Americana, Atibaia, Nova Odessa, Pirassununga, Cabreúva, Capivari, Bragança Paulista, Espírito Santo do Pinhal, Itatiba, Santa Bárbara d’Oeste, São José do Rio  Pardo;
Região Central: Ibitinga, Itápolis, Matão;
Região da Grande São Paulo: Guararema, Santana de Parnaíba, Jandira, Mogi das  Cruzes, Santa Isabel;
Região de Marília: Assis, Ourinhos, Garça, Tupã, Paraguaçu Paulista, Pompéia, Santa Cruz do Rio Pardo;
Região de Presidente Prudente: Adamantina, Dracena, Lucélia, Martinópolis, Presidente Epitácio, Regente Feijó;
Região de Registro: Iguape, Miracatu, Registro;
Região de Ribeirão Preto: Brodowski, Santa Rosa de Viterbo, Monte Alto, São Simão, Serrana, Sertãozinho;
Região de São José dos Campos: Caraguatatuba, Campos do Jordão, Bananal, São Sebastião Paulista, Ilhabela, Cachoeira Paulista, Lorena;
Região de São José do Rio Preto: Catanduva, Fernandópolis, José Bonifácio, Santa Fé do Sul, Votuporanga, Monte Aprazível;
Região de Sorocaba: Itapetininga, Capela do Alto, Avaré, Piraju, São Manuel, Salto, Taquarituba

A programação completa do programa está em: www.cultura.sp.gov.br.

Da Secretaria da Cultura

Resenha: Ao Vivo de Bagdá

“Ao Vivo em Bagdá” mostra o processo de cobertura da Guerra do Golfo realizado pela rede de televisão americana CNN. O canal de notícias 24h foi o único a cobrir, ao vivo, o bombardeio americano em Bagdá, capital do Iraque, em 1991. Porém, para que isso acontecesse, a equipe de reportagem, liderada pelo produtor Robert Wierner (Michael Keaton), passou por diversos obstáculos e desafios éticos.

Tudo começa com a invasão iraquiana no Kuwait, em 1990. A busca pela audiência e a competição entre os canais de notícias incentivaram a CNN à enviar uma equipe ao país governado por Saddam Hussein. No princípio, uma entrevista exclusiva com o presidente era o principal objetivo do canal. O produtor Wierner tornou-se amigo do diretor do Ministério da Informação do Iraque, Naji Al-Hadithi (David Suchet), que o abriu as portas ao líder iraquiano. Entretanto, a entrevista já não era mais um furo jornalístico, pois já havia sido realizada por outra rede americana. A amizade entre o produtor e a autoridade rendeu à CNN a liberação de um four-wire, aparelho que permitia a comunicação ao vivo com a sede da emissora, em Atlanta.

Em 16 de janeiro de 1991, os Estados Unidos entraram oficialmente em guerra com o Iraque e bombardeou a capital Bagdá. Como a maioria das outras redes já haviam se retirado do país, a equipe da CNN foi a única a transmitir, ao vivo, o início da guerra. A CNN, que era considerada um pequena emissora, tornou-se o centro das atenções em todo o mundo. As narrativas dos âncoras Bernard Shaw, Peter Arnett e John Holliman (Robert Wisdom, Bruce McGill e John Carroll Lynch), direto do 9º andar do hotel Al-Rasheed, localizado em uma área nobre de Bagdá, colaboraram para que o canal se tornasse uma referência mundial.

Em vários pontos do filme percebe-se os conflitos éticos vividos pelos jornalistas. A entrevista feita pela equipe com Bob Vinton, americano mantido refém no Iraque, perturbou Wierner, que não sabia o que havia acontecido com ele após a exibição da reportagem. Para o produtor, estar em Bagdá era “o equivalente jornalístico a pisar na lua”, porém, em diversos momentos se depara com a seguinte dúvida: jornalismo é apenas reportar o fato ou é a busca pela verdade no que está por trás dele?

A coragem e determinação da equipe são exemplares. Realmente, para um profissional não há valor que pague o fato de ser pioneiro. O jornalista tem a obrigação de levar ao público uma informação de qualidade, entretanto, a busca pela notícia não pode ultrapassar aquilo que ele considera correto e ético.

Professor Rocha reclama da forma em que foi tratado no programa Casos de Família do SBT

Reprodução

Recentemente, publiquei a história do professor Rocha, que desenvolve um projeto que leva filosofia às ruas de São Paulo e arrecada fundos para viajar para Grécia, com o objetivo de terminar sua tese de doutorado. No dia 14 de julho, uma quarta-feira, ele participou do programa Casos de Família, apresentado pela jornalista Christina Rocha, no SBT. Indignado, o professor descreveu em comentário neste blog o que achou da maneira em que foi tratado no programa. Ele afirma que foi humilhado, reclama que Christina deturpou a imagem de seu projeto durante a apresentação e pede o direito de resposta ao SBT, mesmo se for na Praça É Nossa, programa de humor da emissora de Silvio Santos. Veja na íntegra o comentário:

Boa tarde,
Sou Professor de Filosofia da Rede Pública, desenvolvo o PROJETO GRÉCIA,onde promovo a CAMPANHA PROFESSOR ROCHA VAI À GRÉCIA e também o Evento: A FILOSOFIA VAI À RUA, COM O CAFÉ FILOSÓFICO MÓVEL. Este Projeto é apresentado em uma BICICLETA adaptada.
Quero participar do Programa, não para ganhar a passagem, mas para MOTIVAR OS MEUS ALUNOS E MOSTRAR QUE TUDO É POSSÍVEL À AQUELE QUE ACREDITA EM SEUS SONHOS.
Envio o email, para informar que fui MUITO HUMILHADO, no programa CASOS DE FAMILIA, da emissora SBT-canal-4-São Paulo, onde fui convidade para participar,e no momento da apresentação a Apresentadora, mudou o repertorio do programa, e agindo de forma brusca, passou aos telespectadores do mundo,uma visão equivocado do meu projeto, que é sério e responsável. Ela entrou em contradição, até porque o Vídeo que passa no site do SBT, deixa clara as minhas intenções, sendo que na TV, a imagem que ficou foi totalmente contrário.
Venho a este PROGRAMA DA MESMA EMISSORA, em nome da ética, da liberdade de imprensa, do direito de resposta, mesmo que em outrOo PROGRAMA, pedir uma oportunidade de mostrar que o meu Projeto é Importante para a EDUCAÇÃO no Brasil.
Para maiores informações, veja o vídeo no site do SBT- Programa Casos de Família – Buscar Vídeo: “professor usa praça como escritório”, apresentado no dia 14/07/2010. site:http://sites.google.com/site/projetogrecia , fone 11-34519575 ou 62022076 .
email projetogrecia@gmail.com

OBS.: TAMBÉM PODERIA SER UMA QUADRO DO PROGRAMA A PRAÇA É NOSSA. POR FAVOR DE UMA RESPOSTA MESMO QUE NEGATIVA.
MUITO OBRIGADO.
Professor Rocha .:

Saiba mais:

https://felipegodoy.wordpress.com/2010/05/24/a-odisseia-campanha-educacional-professor-rocha-vai-a-grecia

O Labirinto

 

Julho de 1206, França, cidade de Carcassonne. Uma jovem de 17 anos recebe do pai um misterioso presente: um livro que, segundo ele, contém o verdadeiro segredo do Graal. Apesar de Alaïs não entender as palavras e códigos contidos nas páginas do livro, sabe que tem a missão de protegê-lo. Sacrifícios e muita fé serão elementos que ajudarão a jovem a preservar o mistério do labirinto, um segredo que remete a milhares de anos, e aos desertos do antigo Egito…

Julho de 2005, França, cidade de Carcassonne. Dois esqueletos são encontrados durante uma escavação arqueológica comandada por Alice Tanner. Na tumba descoberta, Alice experimenta uma sensação de malevolência impressionante. Por mais inacreditável que pareça, de algum modo, a partir daquele momento, ela começa a entender as misteriosas palavras gravadas nas pedras que ficaram encobertas durante séculos. Mas já é tarde demais, Alice percebe que acaba de desencadear uma sequência de acontecimentos que é incapaz de controlar, e que seu destino está completamente relacionado à sorte dos cátaros, movimento cristão considerado herético pela Igreja Católica, oitocentos anos antes.

Autor: Kate Mosse

Editora: Suma de Letras Brasil

Ano: 2006

Páginas: 459

Igreja Universal divulga imagens de mega templo que construirá no Brás

A Igreja Universal divulgou imagens do templo que erguirá no bairro do Brás, em São Paulo. A arquitetura da igreja será baseada na estrutura do templo construído pelo rei Salomão, por volta de 950 a.C., como consta na Bíblia, livro sagrado dos cristãos, no livro de I Reis, capítulo 6. O templo custará mais de R$300.000.000 à igreja e terá peças trazidas de Israel especialmente para construção. O início das obras está previsto para agosto. O prédio terá capacidade para abrigar mais de dez mil pessoas.

Reprodução

Imagem do antigo templo

http://www.opastor.kit.net


 

Saiba mais sobre o assunto:

https://felipegodoy.wordpress.com/2009/03/26/igreja-universal-reconstruira-replica-do-templo-de-salomao-em-sao-paulo

Presidente da Record e juiz Federal participam do II Congresso Universitário

No próximo dia 21 de agosto, acontece o II Congresso Universitário, promovido pelo Centro Universitário IURD, com o apoio da Rede Record de Televisão e do Instituto Ressoar. O tema debatido na segunda edição do evento será a Coragem. O presidente da Rede Record, Alexandre Raposo, e o juiz Federal William Douglas falarão sobre o assunto.

Os palestrantes

Alexandre Raposo assumiu a presidência da Record em 2005 e é considerado um dos principais responsáveis pelas mudanças que levaram a emissora da Barra Funda à assumir a vice-liderança nacional na audiência. Já William Douglas é juiz Federal, pelo Estado do Rio de Janeiro, e professor universitário. É apontado como o principal especialista sobre aprovação em provas e concursos do Brasil. Seu livro “Como Passar em Provas e Concursos” vendeu mais de cem mil exemplares.

Serviço

O II Congresso Universitário será no Auditório da Faculdade UniÍtalo, na Av. João Dias, 2046, Santo Amaro, às 14h. Os ingressos custam R$ 30,00. Para mais informações ligue nos telefones (11) 3791-0333/7754-1416, ou acesse o site: http://www.congressouniversitario.com.br/ Parte da verba arrecadada será revertida para as ações do Instituto Ressoar. Garanta já o seu ingresso!

« Previous entries