Vamos construir…

Na hora de construir ou reformar uma casa, poucos se preocupam com os impactos causados pelas obras. Segundo dados da Sociedade de Pesquisa sobre Materiais Industriais Renováveis, a edificação de 1,7 milhões de casas em estruturas tradicionais – de madeira, aço e concreto – consome a mesma quantidade de energia que o aquecimento e refrigeração de 10 milhões de casas por ano. Por isso, na hora de construir, devemos nos atentar a diversos fatores, como tratar os resíduos, evitar o desperdício de materiais, selecionar com cuidado os fornecedores, verificar a origem dos produtos comprados e descartar adequadamente o entulho gerado. Outra dica é o uso de ecoprodutos, que podem substituir eventuais artigos que causam impactos ao meio ambiente. Entre os exemplos, podemos indicar tijolos ecológicos, produzidos em cimento prensado sem queima, placas e telhas ecologicamente corretos e 100% recicláveis e madeiras de demolição ou com certificação de origem. É importante acentuar que sustentabilidade deve ser a palavra de ordem em todo o processo de construção, não apenas na compra de materiais isolados.

Atualmente, existem diversas opções de materiais naturais que substituem, sem transtornos, os industrializados. Pode soar estranho, porém substituir os tijolos tradicionais por pedras pode ser uma boa opção na hora de construir. Paredes de pedras são trabalhosas de se fazer, porém, apresentam uma eficiente massa térmica, que absorve a temperatura externa, conservando-a no interior da residência, além de serem muito duráveis. Outros materiais que podem substituir os blocos são palha, bambu, tocos de madeira, terra socada, adobe – mistura de argila, areia, água e, às vezes, palha –, entre outros.

Na hora do acabamento, reaproveitar deve ser a diretriz. Se for possível, instale um sistema de energia solar, que permite que você economize na conta de energia elétrica, utilizando uma fonte renovável. Apesar da instalação desse tipo de sistema ainda ser relativamente cara, é um investimento que renderá tanto para você quanto para o planeta. Outra forma de reaproveitamento da luminosidade do sol são as claraboias. Com elas, é possível economizar energia aproveitando a claridade do dia. Banheiros, corredores e lavanderias são espaços ideais para este tipo de abertura.

O reaproveitamento da água também precisa estar entre as preocupações na hora de construir. Utilizar a água da chuva é uma excelente opção. A criação de um sistema para captação, filtragem e armazenamento de água não é algo caro e nem difícil de fazer. Apesar de não ser adequada para beber, cozinhar e tomar banho, a água da chuva pode ser usada na limpeza da residência, lavagem de calçadas, carros e roupas e até para regar canteiros e jardins.

Na hora de calcular os custos de uma obra, calcule também os impactos que ela pode causar. Assim, você economiza o seu dinheiro e minimiza suas marcas no planeta.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: