Sacolas plásticas: asfixia evitável

Reprodução

Você é daqueles que costuma utilizar várias sacolas plásticas para embalar suas compras? Apesar da praticidade, saiba que elas podem causar danos irreparáveis ao meio ambiente. O chamado “saquinho de supermercado” é um produto derivado do petróleo, substância não renovável, e pode demorar centenas de anos para se decompor na natureza.

Além disso, anualmente, o material é responsável por provocar a morte de milhares de animais por sufocamento, intoxicação ou obstrução do aparelho digestivo após ingerirem o plástico jogado nos mares. Geralmente, peixes e outros animais marinhos confundem o objeto com águas vivas, um dos principais alimentos das tartarugas, por exemplo. Na cidade, outro problema tem como grande responsável o popular saquinho. Trata-se do entupimento da passagem de água em bueiros e córregos, contribuindo para as inundações e retenção de mais lixo. Quando incinerado, o material também libera toxinas prejudiciais à saúde. No Brasil, cerca de 10% do lixo produzido é composto por sacolas plásticas. Isso se deve à cultura criada nos brasileiros de descartar os seus dejetos neste material. Várias cidades no mundo já proibiram ou intensificaram a fiscalização de sua distribuição e uso.

O que fazer?

O importante é evitar utilizar sacos plásticos. Procure levar sua própria bolsa, seja no mercado, na venda, quitanda ou feira. A substituição pode ser feita por sacolas retornáveis, sacos de papel e as ecobags. Caso a quantidade de compras seja muito grande, utilize caixas de papelão para transportá-las.

Na Europa, por exemplo, os costumes já estão mudando. Em alguns países, quem não levar sua própria bolsa, paga por cada saco plástico utilizado. Medidas de orientação também foram adotadas em algumas nações.

No Brasil, redes de supermercados tomaram medidas para reduzir o uso de sacolas plásticas pelos clientes. Em parceria com Ministério do Meio Ambiente participam da campanha Saco é um Saco, que substitui sacolas plásticas por caixas de papelão, sacos reutilizáveis e sacolas biodegradáveis. Dados da Associação Brasileira de Supermercados apontam que cerca de doze milhões de sacolas plásticas tradicionais são usadas por ano no Brasil.

Enfim, a única solução para esse problema está na mudança de hábito. Consumir menos sacos plásticos, ter sempre à mão uma bolsa própria e não utilizar o produto para o descarte de lixo são algumas alternativas que ajudarão para que o planeta não sufoque.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: