Cardápio especial ‘dribla’ efeitos da quimioterapia

Morguefile

Pacientes com câncer que fazem tratamento quimioterápico podem apresentar diversos efeitos colaterais. Um deles é a alteração no paladar, que prejudica a alimentação. Por isso o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), ligado à Secretaria de Estado da Saúde, criou um cardápio especial e uma programação de aulas de culinária que podem ajudar os pacientes oncológicos a comer melhor, além de conhecerem a maneira correta de preparar os alimentos (veja tabela abaixo).

Uma vez por mês, tanto os pacientes quanto seus acompanhantes aprendem a cozinhar pratos diferenciados e que beneficiam quem passa por tratamento. O projeto oferece todo o suporte nutricional para os participantes.

“Preparamos algumas refeições e combinações de alimentos que suavizem alguns efeitos da quimioterapia, como, por exemplo, a redução no paladar”, afirma Suzana Camacho Lima, gerente do setor de Nutrição e Dietética do Icesp.

A quimioterapia utiliza compostos que impedem a multiplicação de células malignas. Esse processo, dependendo do paciente, causa alterações no paladar, que podem ser leves (hipogeusia, quando a sensibilidade aos sabores fica reduzida) ou agudas (digeusia, quando há ausência da sensibilidade ao gosto). Esses efeitos têm duração variável. Geralmente, desaparecem após algumas semanas, mas são os grandes responsáveis pela ingestão alimentar insuficiente e, consequentemente, pela perda de peso durante o tratamento.

“A boa notícia é que estes sintomas desagradáveis podem ser minimizados por meio do uso de medicamentos prescritos pelo médico e com uma avaliação nutricional. Os profissionais, em conjunto, irão avaliar quais são os cuidados necessários com a alimentação durante o período de tratamento”, avalia Suzana.

Algumas dicas importantes que podem contribuir significativamente para o alívio dos sintomas da quimioterapia:

– evitar alimentos muito quentes ou muito gelados;

– substituir talheres de metal pelos de plásticos, caso o paciente sinta sabor residual metálico;

– utilizar como temperos as ervas aromáticas, como o manjericão, orégano, salsinha, hortelã e alecrim;

– manter uma boa higiene oral;

– enxaguar a boca antes das refeições;

– comer bala de hortelã ou menta;

– pingar gotas de limão sobre a língua;

– consumir alimentos de diferentes texturas;

– beber suco de laranja ou água com gotas de limão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: